segunda-feira, 31 de julho de 2017

Pesquisa revela que os monges
vivem mais do que os leigos

Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs





Para surpresa do pesquisador alemão Mark Louis, professor da área de análises demográficas, os monges que levam uma vida de isolamento e castidade nos mosteiros são mais longevos do que os leigos com suas comodidades e lazeres.

O trabalho do pesquisador foi divulgado em vídeo pela Deustche Welle, grupo de mídia oficial do governo alemão. 

Mais precisamente, os monges vivem em média cinco anos a mais que o comum da população masculina.

Leia a continuação o texto do vídeo da Deutsche Welle , com a concisão própria à imagem. O vídeo é reproduzido abaixo


Os fatores decisivos não são genéticos, mas não biológicos, revelou o estudo.

Um lugar de fé talvez não pareça o ambiente certo para resolver enigmas científicos.

A rotina aqui quase não muda. Segue regras antigas de séculos atrás.

segunda-feira, 17 de julho de 2017

O Anjo apontando para o lugar onde Jesus nasceu
reaparece em Belém

Anjo redescoberto na basílica Natividade, Belém, olha fixo para o local onde Jesus nasceu
Anjo redescoberto na basílica Natividade, Belém,
olha fixo para o local onde Jesus nasceu
Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs





Veio à luz graças a uma equipe de restauradores italianos precioso mosaico de um anjo encoberto por uma massa de pintura na Basílica da Natividade, em Belém, informou a BBC Brasil.

O feliz achado, depois da primorosa restauração, exibe em toda sua beleza um anjo que olha fixo para o local onde Jesus nasceu.

Coberta por reboco há quase mil anos, a obra encontrava-se fora do alcance do olhar humano. A Basílica da Natividade, em Belém, precisava de uma importante restauração que envolvia a própria estrutura do milenar templo.

Contudo, um imprudente “ecumenismo” fazia depender as obras de restauro da aprovação de um conjunto de denominações cristãs.

As denominações ditas “ortodoxas” vivem apegadas a um passado mofado e amarfanhado, antipatizando-se com as restaurações.

Ademais, não possuem a escola teológica nem o amor pelo passado que é sinal distintivo dos católicos, que possuem outra visão da tradição, da importância das obras de arte do passado e de sua contribuição para o presente e o futuro.

segunda-feira, 3 de julho de 2017

Imagem de Nossa Senhora Aparecida
sai intacta das cinzas em Biguaçu

Nossa Senhora Aparecida intacta entre as chamas, Biguaçu, grande Florianópolis
Nossa Senhora Aparecida intacta entre as chamas,
Biguaçu, grande Florianópolis
Luis Dufaur
Escritor, jornalista,
conferencista de
política internacional,
sócio do IPCO,
webmaster de
diversos blogs





Faz alguns anos, em 2013, mas a lição fica para sempre. E para o Brasil todo!

Uma das mais antigas e belas igrejas catarinenses, em Biguaçu, na grande Florianópolis, foi destruída por voraz incêndio após ser atingida por um raio.

Segundo o jornal “Diário Catarinense”, foi consumida pelas chamas quase toda a estrutura da centenária capela São Sebastião da Limeira. Apenas a torre e o sino foram salvos.

O incêndio começou com o estrondo de um raio atingindo a capela.

Dezenas de moradores correram para fora de casa e, abalados, viram o maior patrimônio da localidade se consumir na frente de seus olhos.

O teto não resistiu e desmoronou logo em seguida sobre a sacristia.