segunda-feira, 30 de setembro de 2013

Nos EUA, nova abadia beneditina
quer imitar os monges fundadores da Cristandade



Em Hulbert, Oklahoma, nasceu um mosteiro beneditino masculino que imita seus antecessores medievais europeus.

O mosteiro de Nossa Senhora da Anunciação de Clear Creek [foto] foi fundado por estudantes da Universidade de Kansas que se entusiasmaram pela cultura e as idéias da Civilização Ocidental.

Eles começaram a estudar latim e logo perceberam que o catolicismo foi a fonte de todos os bens que admiravam.

segunda-feira, 9 de setembro de 2013

Nomes sagrados de cidades brasileiras

Museu Paulista (ou Museu do Ipiranga).
Nesse local - em que foi proclamada a Independência do Brasil -
a cidade de São Paulo recebeu o nome do Apóstolo dos Gentios,
por ter sido fundada na festa comemorativa de sua conversão.

Carlos Sodré Lanna (*)

O espírito religioso do povo português encontrou no Brasil um clima fecundo para sua natural expansão.

O costume de se designar os acidentes geográficos pelos nomes de Deus, da Virgem Maria, dos santos e santas teve origem com o Descobrimento, a partir de suas primeiras denominações: Terra de Vera Cruz e de Santa Cruz.

Essa tradição é responsável pelos nomes sagrados dados a centenas de cidades, distritos e vilas de nossa Pátria, nos mais diversos quadrantes, como também a regiões, rios, lagos, montanhas e pontes, todos extraídos da religiosidade católica.

segunda-feira, 2 de setembro de 2013

O quê explica o entusiasmo que houve pelo nascimento do bebê real inglês?

Primeira foto oficial do pequeno príncipe
Primeira foto oficial do pequeno príncipe
O nascimento do filho do príncipe William e da duquesa de Cambridge Kate Middleton desencadeou uma onda de alegria e simpatia no mundo inteiro.

Passado o primeiro momento, a reflexão sobre o acontecimento provoca surpresos e admirados comentários.

“O porvir da dinastia Windsor está garantido”: a manchete não foi de um jornal sério, mas do tabloide “The Sun”, o qual percebeu que seus leitores, inclusive os republicanos, se regozijavam de forma esmagadora com a feliz notícia para a monarquia.

Sociólogos, peritos e comentaristas ‘progressistas’ queimam os neurônios tentando “explicar a enorme popularidade da família real britânica” – comentou o jornal progressista e socialista francês “Le Monde”.

As pesquisas apontam o príncipe William, o feliz pai, como mais popular do que a rainha, cujo índice de aprovação superou 90% durante o Jubileu de Diamante em 2012. Só 17% dos interrogados se disseram abertamente republicanos, mas muitos deles partilhavam a emoção e o entusiasmo pelo bebê real.