segunda-feira, 3 de junho de 2013

Conselho nacional de Medicina irlandês recusa despenalização do aborto

Irlandeses pela vida pedem a União Européia deixar de pressionar o país para passar o aborto
Pressionado pela mídia e por ONGs internacionais, o governo irlandês acabou com a proibição do aborto. Quatro meses depois de sua introdução, as autoridades se depararam com a realidade: a principal organização nacional dos médicos – a Irish Medical Association – recusou a lei liberalizante.

Um grupo de médicos ativistas da morte – o Doctors for Choice, que ironia! –, pressionou a associação em favor da despenalização do aborto. Mas essa foi recusada por 42 votos contra 32, escreveu o “Le blog de Jeanne Smits”.


A despenalização do assassinato dos inocentes ocorreu se deu com os sofismas de sempre: nos casos de “risco real para a mãe”, nas excessivas gravidezes consecutivas, violação, incesto e “anormalidade fetal não-viável”.

Dr. Sean O Domhnaill, médico psiquiatra, do Life Institute
O Dr. Sean O Domhnaill, médico psiquiatra membro do Life Institute (pela-vida), opinou que o voto dos médicos “significou um golpe importante na tentativa do governo. (...) Enquanto médicos, nós fomos formados para salvar vidas e a maioria dos médicos irlandeses quer continuar a prática de proteger a mãe e o filho durante a gravidez”.

O Dr. Domhnaill sublinhou que uma abertura “limitada” do aborto precipitaria a sociedade rumo à matança irrestrita de inocentes, fato inaceitável para qualquer médico.

O lobby da morte vem inventando casuísticas cada vez mais fictícias para obter a mudança da Constituição que protege a vida. Recentemente, dramatizaram a hipótese de uma mãe se suicidar em virtude de uma gravidez.

Mas os parlamentares receberam um relatório com dados dos profissionais da saúde atestando que o maior risco estatístico de doença mental grave e de uso de drogas se registra entre as mulheres que praticaram um aborto.


3 comentários:

  1. SONIA MARIA R PIRES3 de junho de 2013 10:22

    SE NÃO QUER FILHO EVITE ANTES DA CONCEPÇÃO.UMA VEZ GRAVIDA É ASSUMIR COM RESPONSABILIDADE.POIS É UMA VIDA INDEFEZA PORTANTO .ASSUMA.;ECONFIE EM DEUS.

    ResponderExcluir
  2. Que notícia maravilhosa! Os irlandeses são um exemplo de fé para todos nós! Bendito seja Deus por esse testemunho dado por eles! Sinto-me imensamente edificado! Parabéns pela divulgação dessa notícia tão auspiciosa!

    São Patrício, rogai por nós!

    ResponderExcluir
  3. Um tempo atrás, eu estava recebendo alguns e-mails de um irlandês, católico militante. Ele me mandava matérias muito interessantes sobre diversos assuntos espirituais, é claro que com uma visão genuinamente católica. Fiquei com uma impressão muito boa dos irlandeses por causa desse rapaz.
    Estou contando isso porque, certa vez ele me mandou um vídeo de um pastor carismático falando sobre o Brasil - que se o Brasil REZASSE, as coisas ruins que têm acontecido e que podem acontecer seriam mudadas para melhor. Sei que deve-se ter muita prudência com supostas revelações, mas essa reação dos médicos católicos irlandeses me fez pensar em como governo nenhum pode obrigar povo nenhum a fazer o que quiser se este tiver posto sua confiança em Deus e não em ídolos, sejam quais forem!

    ResponderExcluir

Obrigado pelo comentário! Escreva sempre. Este blog se reserva o direito de moderação dos comentários de acordo com sua idoneidade e teor. Este blog não faz seus necessariamente os comentários e opiniões dos comentaristas. Não serão publicados comentários que contenham linguagem vulgar ou desrespeitosa.