sábado, 30 de agosto de 2008

Coroação do novo rei de Tonga faz luzir a sacralidade do poder temporal

Rei de Tonga coroado pelo Arcebispo, Luzes de Esperança
No minúsculo reino de Tonga, Polinésia, foi coroado o novo rei George Tupou V [foto].

Ele foi ungido, recebeu o cetro, o anel e a coroa ornada de flo-res de lis e encimada por uma cruz do arcebispo – infelizmente anglicano.

Entre 1000 convidados de honra, figuravam o príncipe imperial japonês Naruhito e o duque de Gloucester, da Grã-Bretanha.

O rei portava culottes de seda, condecorações e longa capa bordada de ouro e forrada de arminho, carregada por jovens pajens. 21 disparos de canhão, o revoar dos sinos e o entusiasmo do povo saudaram a coroação.

A cerimônia evocou em modesta escala as pompas da realeza britânica, herdadas da Idade Média católica.

A chefia do Estado tem uma sacralidade intrínseca e para atingir seus fins deve se guiar pela Lei Divina. O laicismo anti-cristão que infecciona Ocidente após a Revolução Francesa é a causa das continuadas degradações nos governos.

Quero atualizações instantâneas e gratuitas no meu email

domingo, 24 de agosto de 2008

Educação no lar cresce no mundo todo e pode vir a ser liberada no Brasil


Mais de um milhão de crianças nos EUA recebem dos seus próprios pais formação escolar em casa com excelentes resultados: é o homeschooling.

Os pais temem que os filhos se corrompam nas escolas públicas ou até nas privadas e/ou católicas. O homeschooling progride também no Canadá, Austrália, Inglaterra, Irlanda, México, Filipinas, Japão, República Checa, Alemanha, Colômbia e Índia. segundo a UNESCO mais de 2 milhões de crianças se beneficiam com esta educação.

Homeschooler na AustráliaTrês líderes do homeschooling católico visitaram o Vaticano onde receberam encômios de cardeais e bispos.

Mons. Karl Josef Romer, do Pontifício Conselho pela Família, disse: “eu admiro verdadeiramente os pais que assumem esta grave tarefa (...) são o mais perfeito modelo de maestros”, informou LifeSiteNews.

Entretanto, no Brasil, essa liberdade não existe e os pais que querem educar bem seus filhos no lar protegendo-os dos perigos das más escolas públicas podem ser processados criminalmente.

Entretanto, no início de junho, o deputados federais Miguel Martini (PHS-MG) e Henrique Afonso (PT-AC), protocolaram projeto de lei na Câmara que regulamenta a educação domiciliar no país, abrindo espaço legal para esta prática hoje tão salutar.

Quero atualizações instantâneas e gratuitas no meu email

domingo, 10 de agosto de 2008

Uma oração por Marcela... e pelas muitas outras crianças que podem vir a ser vítimas do aborto

Marcela de Jesus Ferreira segura o terço, Valores inegociáveis
Elevemos a Deus, pelas mãos maternais de Nossa Senhora a onipotência suplicante, uma oração fervorosa pelo repouso eterno da menina Marcela de Jesus Ferreira, que faleceu em 1 de agosto, na Santa Casa de Franca, SP.

Uma oração cheia de confiança!

Porque Marcela nasceu ‒ contrariamente ao que teriam querido os fanáticos do aborto ‒ foi batizada e recebeu um nome de família. Morreu como uma filha de Deus, como uma genuína brasileira.

Nossa Senhora da Proteção, França, Valores inegociáveisA doutrina tradicional e imutável da Igreja Católica nos fornece uma certeza consoladora. Tendo entregado o espírito em tão curta idade, neste instante a alma inocente de Marcela está no Céu, usufruindo dos gáudios inefáveis da bem-aventurança eterna.

E desde lá intercede por todos nós que nos encomendamos a ela.

Marcela tinha um ano e oito meses. Padecia de malformação severa do cérebro e do crânio. Ao nascer, o diagnóstico apontou anencefalia. Morreu de parada cardiorrespiratória. Seu sepultamento foi acompanhado por mil e quinhentas pessoas.

Seu exemplo e da sua valorosa família católica e brasileira animou os defensores da vida. Encorajou-os a lutar com mais ardor para impedir uma campanha reles que visava legalizar o aborto sob pretexto de anencefalia.

Envolvida pelo amor familiar, Marcela viveu muito além do esperado infringindo ao abortismo eficaz desmentido. Os juízes que autorizavam o aborto com pretexto de anencefalia passaram a se retrair vendo o exemplo de vida de Marcela.

Marcela de Jesus Ferreira nos braços da mãe. Valores inegociáveisRezemos pela sua mãe dona Cacilda Galante Ferreira que, ao saber do decesso da sua filhinha, pode afirmar com tranqüilidade de consciência: “estou tranqüila, não triste, pois eu cuidei dela até quando Deus quis”.

Rezemos pelo seu pai Dionísio e seus parentes mais próximos que auxiliaram Cacilda nos seus desvelos para sustentar Marcela até o momento que fechou os olhos para esta terra e os abriu para o Céu.

Velório de Marcela. Valores inegociáveisMas rezemos ‒ e lutemos ‒ de um modo muito especial por todas as crianças que estão em perigo de serem abortadas.

Para que Nossa Senhora afaste o flagelo da matança de inocentes brasileiros que quer se ampliar ainda mais com projetos de lei no Congresso Nacional.

Quantas dessas crianças abortadas são jogadas no lixo hospitalar sem batismo, sem nome, sem nunca poderem dizer que são filhos e filhas da nossa terra brasileira? A pergunta causa horror.

Rezemos, pois, com renovado fervor a Nossa Senhora e aos Santos Inocentes massacrados por ordem do cruel rei Herodes em ódio a Jesus Cristo e que estão nos altares ouvindo nossas preces. Marcela rezará por nós.
Maria Santissma Bambina (Criança), Itália. Valores inegociéveis

Quero atualizações instantâneas e gratuitas no meu email

terça-feira, 5 de agosto de 2008

Três mil iraquianos ingressam na Igreja Católica

Iraquianos ficam católicos na California. Blog Luzes de esperança
Três mil iraquianos, que vivem nos EUA (foto), abandonaram a cismática Igreja Ortodoxa Assíria junto com seu bispo, D. Mar Bawai Soro, e se tornaram católicos de rito caldeu — um dos ritos tradicionais que fazem parte dos tesouros inesgotáveis da Igreja Católica.

D. Mar Bawai Soro publicou elogio escrito sobre o poder de jurisdição universal do Papa. Há muito esses iraquianos tinham abandonado os erros de Nestório, que foram a causa do cisma.

Algumas centenas de iraquianos “ortodoxos” ingleses seguem a mesma via, informou The Catholic Herald de Londres. Na Inglaterra o caso é muito comentado, em vista de estranha aversão do episcopado católico às conversões, e sua ojeriza em relação às liturgias tradicionais.

Quero atualizações instantâneas e gratuitas no meu email